28 novembro, 2008

Como ajudar as vítimas da enchente em SC

Na tentativa de ajudar aos desabrigados da enchente no estado de Santa Catarina, várias campanhas estão sendo realizadas por diversas instâncias da sociedade. Postaremos aqui algumas formas de ajuda aos catarinenses.

Para quem está em São Paulo:

A Cruz Vermelha Brasileira e a Comdec (Coordenadoria Municipal da Defesa Civil-SP) anunciaram a criação de postos para arrecadar doações para as vítimas das chuvas que atingem Santa Catarina. A arrecadação vai funcionar 24 horas na sede da Comdec, na rua Afonso Pena, 130, no bairro Bom Retiro, e na sede da Cruz Vermelha Brasileira, na avenida Moreira Guimarães, 699, no bairro Saúde. As defesas civis das subprefeituras receberão doações em horário comercial.

A recomendação é de que produtos de limpeza não sejam misturados com alimentos e roupa. Os alimentos devem estar dentro da validade, de preferência não perecíveis e com a embalagem em boas condições.

Doações diretas:
Nome da pessoa jurídica:
Fundo Estadual de Defesa Civil - CNPJ 04.426.883/0001-57.
Banco do Brasil – Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7; ou
Besc – Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0.
BRADESCO S/A - 237 Agência 0348-4, Conta Corrente 160.000-1

Segundo o site da Defesa Civil de Santa Catarina, o dinheiro será usado para compra de mantimentos para as vítimas.



Na net:


Blogs que estão divulgando informações sobre a situação:

http://papodehomem.com.br/enchentes-santa-catarina-convocacao-da-tropa/
http://www.curiosando.com.br/11/2008/apoio-as-vitimas-das-enchentes-em-santa-catarina/
http://pipocandoonline.blogspot.com/2008/11/ajuda-santa-catarina.html
http://seuluiz.blogspot.com/2008/11/campanha-solidria-da-oab-de-santa.html


Enchente em Santa Catarina

As chuvas que têm castigado o estado de Santa Catarina há 60 dias provocam enchentes, mortes [o que é o pior] e prejuízos de toda espécie em cidades como Itajaí, Blumenau e Florianópolis.

Números informados pela Defesa civil catarinense dão conta de mais de 54.000 pessoas desalojadas e desabrigadas, sendo 22.952 desabrigadas e 31.087 desalojadas, e 1,5 milhão de pessoas foram afetadas. Oito cidades estão isoladas: São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoá e Benedito Novo.


O histórico sistemático, artigo de Ricardo Moreira de Mesquita


No século 19, enchentes já faziam parte do cotidiano de Santa Catarina

Ricardo Moreira de Mesquita é jornalista, escritor e historiador, sócio-efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e membro da Academia Desterrense de Letras. Artigo escrito para a “Folha de SP”:

As enchentes em Santa Catarina são históricas, mas precisam deixar de ser. Não existem méritos quando a ocupação humana desordenada favorece fenômenos naturais que ceifam vidas.

A morfologia geológica que favoreceu a colonização do Estado e a pluralidade étnica peculiar também facilitam a ocorrência de enchentes registradas por viajantes e exploradores. No século 19, nas falas e relatórios dos presidentes da Província de Santa Catarina, dirigidos à Assembléia Provincial e enviados à administração real, na cidade do Rio de Janeiro, observa-se que as enchentes já faziam parte do cotidiano.

Nesses documentos estão os registros das atividades de governo, em que relatam a situação das finanças públicas, obras provinciais, socorros à saúde e tranqüilidade pública.

Não foram poucos os que também deixaram sugestões para combatê-las. O presidente João Carlos Pardal, em 1838, informava da necessidade de mudança no traçado da estrada para Lages, onde o rio Braço do Norte, no sul do Estado, subia o seu leito e avançava 44 metros além das margens, a cada enchente. Em Porto Belo, já haviam mudado o trajeto da estrada, cansados de reconstruir as pontes em razão das cheias.

Fixar-se às margens dos rios é uma opção do homem desde remotos tempos, pela fertilidade das terras e garantia de alimentação, a luta pela sobrevivência. Em Santa Catarina, a colonização não foi diferente de outras sociedades de regadio -Egito, Mesopotâmia, Delta do Ganges e rio Amarelo. A serra Geral, com seus contrafortes, limita o planalto ocidental da planície litorânea, recortada em belas praias, promontórios e pelos rios que nela nascem e se fazem ao mar.

Muitos outros relatos sobre tempestades, inundações -o vocábulo preferido na época- estão registrados. Mas a enchente ocorrida em 1880 deixou marcas no Estado, talvez tanto quanto deixará a de 2008.

Entre os dias 27 e 28 de setembro de 1880, escreve o presidente da Província, João Rodrigues Chaves, "elevaram-se as águas do rio Itajaí e seus afluentes a um nível que excedeu todas as previsões e inundaram rapidamente e impetuosamente todo o grande vale [...], Blumenau, o núcleo colonial de Luiz Alves e o povoado de São Pedro do Gaspar, causando graves danos e muitas perdas de vidas. Estradas, pontes de grande valor, habitações, engenhos, todas as plantações, fundadas nestes férteis municípios e nos de Tijucas e Tubarão".

E o presidente continua: "Vou abrir a vossos olhos o quadro triste desta desgraça. Na Colônia de Itajaí pereceram nessa inundação três pessoas; em Blumenau, 11; em Luiz Alves, 25; em Tubarão, três, e, finalmente, em Tijucas, uma pessoa, em um total de 42 mortos". A solidariedade brasileira era bem-vinda. Chaves louva os atos de caridade e cita vários doadores, inclusive dom Pedro 2º, sua majestade imperial, e a imperatriz Thereza Christina.

Chegaram doações das províncias vizinhas do Paraná e Rio Grande do Sul. O povo é grandioso, solidário, mas não recebe soluções.

No século 20, as maiores cheias na região do Vale do Itajaí ocorreram em 1957, 1961, 1984 (a grande enchente que atingiu Blumenau) e a de 1987. Em 24 de março de 1974, chuvas intensas de dois dias desceram a serra arrasando Tubarão, no sul de Santa Catarina.

O desmatamento, a ocupação desordenada das encostas, a omissão dos poderes públicos no controle demográfico de regiões de risco, associados à especulação imobiliária, lavouras e plantações desordenadas nos picos dos morros, agravam os eventos.

A comunicação instantânea pode transformar a enchente de 2008 em um triste e grandioso espetáculo que passará para a história como mais uma inundação. Ou será, a continuar a inércia da gestão pública, mais uma histórica enchente?
(Folha de SP, 28/11)


FONTES:
http://papodehomem.com.br/

http://www.jornaldaciencia.org.br/

Meia Amazônia Não

Tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que, se aprovado, será um golpe mortal para todas as florestas brasileiras e, em especial, a amazônica. O PL 6424/2005, conhecido com Floresta Zero, reduz a reserva legal da região para 50% e ainda permite compensar, em outros locais, qualquer desmatamento que vá além desse limite.
O Brasil demorou 450 anos para botar no chão praticamente uma floresta inteira, a Mata Atlântica, que se espalhava em 1 milhão de quilômetros quadrados entre o Paraná e o Rio Grande do Norte. Infelizmente, parece que não aprendemos nada dessa lição. A velocidade de destruição da Amazônia é quase dez vezes maior. Em pouco menos de 40 anos, já perdemos para sempre mais de 700 mil quilômetros quadrados de Amazônia – o equivalente a quase três estados de São Paulo. Se o Floresta Zero passar no Congresso, a devastação assumirá um ritmo ainda mais avassalador.

O Floresta Zero incentiva a derrubada da floresta e inocenta milhares de crimes ambientais. A Amazônia ocupa 5% do solo do planeta e abriga a maior biodiversidade do mundo. Somos hoje o quarto maior emissor de gases de efeito estufa do mundo. Cerca de 70% de nossas emissões são decorrentes do desmatamento e das queimadas.

Destruir a Amazônia provoca um grande impacto econômico e social no país. A chuva que é produzida na Amazônia é importante não apenas para a região. Ela ajuda na geração de energia, na produção de alimentos e no abastecimento de água no centro, sul e sudeste brasileiro. Para os mais de 22 milhões de brasileiros que habitam a Amazônia, o desmatamento nunca trouxe desenvolvimento social. Cerca de 85% dos casos de trabalho escravo do país ocorrem nas áreas desmatadas da Amazônia.

Ao invés de aumentar a proteção do meio ambiente e estabelecer metas para a redução do desmatamento, o Congresso Nacional estará dando as costas para a Amazônia e abrindo as portas para mais destruição. A sociedade brasileira exige um ponto final no desmatamento de nossas florestas, em especial a Amazônia. Seja a favor da floresta. Diga não ao PL 6424/2005.

video

Assinem!!!!

http://www.meiaamazonianao.org.br/

21 novembro, 2008

Orgulho de ser brasileiro.


LEIAM O QUE UMA ESCRITORA HOLANDESA ESCREVEU SOBRE O BRASIL


Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem!: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado. Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador. Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de 'Como conquistar o Cliente'.Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos. Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc... Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.


Os dados são da Antropos Consulting:


1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.

5.. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.

9. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.


Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?


1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?

2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?

3. Que suas agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?

4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários? 5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

É! O Brasil é um país abençoado de fato.Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada Brasil!!

Amazônia nada legal...

Agricultura orgânica X Agricultura convencional


Sua salada depois de dez dias

Muito se fala sobre a maior qualidade nutricional dos alimentos orgânicos em comparação aos cultivados com agrotóxicos. A foto ao lado dá uma idéia do porquê. As fotos que foram feitas dos produtos registraram a fase de decomposição de alimentos orgânicos e os chamados “convencionais”, que receberam agrotóxico. Elas foram tiradas cerca de dez dias depois de os vegetais terem sido envasados para um estudo do Centro de Pesquisa da Fundação Mokiti Okada.

Segundo Fernando Augusto de Souza, coordenador geral do centro de pesquisa, o estudo mostra como os agrotóxicos alteram a estrutura celular dos vegetais, acelerando a sua decomposição em comparação aos orgânicos.

“A foto demonstra como a parede celular, que compõe a planta, é mesmo mais consistente nos produtos orgânicos, que resistem mais tempo. Quando o vegetal cresce com produtos químicos em sua estrutura, a parede celular fica mais frágil e ele resiste menos à ação de fungos e bactérias”, explica Fernando Augusto.

De acordo com Fernando, a rapidez na decomposição dos vegetais convencionais mostra também que há menor quantidade de antioxidantes neles. Esses antioxidantes protegem as plantas dos processos de decomposição. Para os humanos, a ingestão da substância pode ajudar na prevenção de doenças como câncer e Mal de Alzheimer.

FONTE: blogdoplaneta.com/colunaepoca/2007/10/03/

20 novembro, 2008

Futuro nefasto...

Dia da bandeira [19 de novembro, ontem]. Do jeito que a coisa vai, ela vai ter que mudar alguma coisa...

S. O. S. Amazônia

Ponto sem volta para a Amazônia é de 50%, diz estudo

O limite máximo de desmatamento que a Amazônia pode suportar antes de se transformar irreversivelmente numa savana é 50%, segundo um estudo divulgado hoje em Manaus pelo pesquisador Gilvan Sampaio, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Este é o chamado "ponto sem retorno", ou tipping point, em inglês, a partir do qual a floresta perde a capacidade de se regenerar. Hoje, cerca de 20% do bioma já foi desmatado em toda a América do Sul. Se os atuais 20% de área desmatada chegarem a 50%, a situação se tornará irreversível.

A região mais impactada pela transformação seria a Amazônia Oriental, formada principalmente pelo Pará. "Todo o leste da Amazônia viraria uma savana", disse Sampaio, que apresentou os resultados de sua tese de doutorado na conferência Amazônia em Perspectiva, que reúne os três maiores programas de pesquisa sobre a floresta (conhecidos pelas siglas LBA, Geoma e PPBio). "A floresta se auto-sustenta", explicou o cientista. "A vegetação depende do clima, mas o clima também depende da vegetação. Quando você remove a cobertura vegetal, você muda também o clima, até um ponto crítico em que a floresta não consegue mais voltar ao que era antes."

A porção oeste do bioma permaneceria relativamente imune às alteração, blindada pelos índices pluviométricos mais elevados nas regiões próximas aos Andes. A transformação "sem volta" ocorreria somente nas áreas já desmatadas, segundo Sampaio - apesar de outros cientistas acreditarem que o desmatamento no leste poderá cortar o fluxo de vapor de água para o interior da floresta, no oeste.

A tese de Sampaio é a expansão de um trabalho publicado por ele mesmo e colegas no ano passado, que abrangia apenas a Amazônia Oriental e estimava o ponto sem volta em 40% de desmatamento. O novo modelo é mais completo porque abrange toda a Amazônia na América do Sul e faz o casamento entre as flutuações de clima e vegetação, enquanto o anterior trabalhava apenas com variação de cobertura florestal.

FONTE: http://br.noticias.yahoo.com

19 novembro, 2008

Gincana de Geografia - resultado 3ª fase

Abaixo o resultado da terceira fase da GIGEO - LINCE.

Tabela de aproveitamento da 3ª fase aqui.

Resultado geral até a 3ª fase:


Campeões da 3ª fase:


Equipe Red Angels: Jorge Lucas, Lucas Santos, Iago Costa, Thiago Cabral. Ausentes na foto: Adrian Vinícius, Felipe Teles e Daniel Santos.

04 novembro, 2008

Eleições norte-americanas: o grande dia.

Dia 04 de novembro de 2008 , o dia em que os EUA pode colocar na sua história o primeiro presidente negro.

Estados Unidos realizam eleição que deve ter presença maciça de eleitores

Ter, 04 Nov, 08h21


Washington, 4 nov (EFE).- Os Estados Unidos votam hoje em uma jornada eleitoral na qual se prevê uma presença às urnas em massa, e na qual o candidato democrata Barack Obama pode se tornar o primeiro presidente negro do país.

Após uma campanha que a sociedade americana viveu mais intensamente que nunca, as últimas pesquisas prevêem a vitória de Obama sobre seu oponente republicano John McCain, com uma diferença de 10 pontos percentuais entre ambos - 53 a 43.

Mais de 130 milhões de eleitores, um número recorde, comparecerão hoje às urnas para participarem de eleições de âmbito federal, estadual e local, prevêem os analistas.

Existe a previsão da participação de muitos eleitores principiantes, sobretudo negros e hispânicos.

Eles elegerão não apenas o presidente do país, um terço dos cem membros do Senado e os 435 representantes da Câmara baixa, mas também as assembléias de muitos estados, vereadores, juízes, chefes de Polícia e outros cargos locais e estaduais, por sua vez se pronunciarão em dezenas de referendos.

A inovadora candidatura presidencial de um homem negro, o democrata Barack Obama, contribuiu para impulsionar a inscrição de novos eleitores, tanto os que querem ajudar a levá-lo à Casa Branca como os que o rejeitam.

O censo eleitoral calcula uma participação de cerca de 153 milhões, quase 75% das aproximadamente 200 milhões de pessoas com direito a voto, e espera-se que o nível de participação alcance dois terços.

Nas últimas convocações presidenciais a participação ficou entre 50% e 55%.

Notícia na íntegra:

http://br.noticias.yahoo.com/

Mega fusão Itaú e Unibanco

Itaú e Unibanco anunciam união e se tornam o maior grupo financeiro do Hemisfério Sul
Os dois bancos atuam há mais de 60 anos no mercado financeiro

Os bancos Itaú e Unibanco anunciaram nesta segunda-feira a união dos dois grupos financeiros. A negociação cria um conglomerado com valor de mercado que o situa entre as 20 maiores instituições financeiras do mundo e a maior do Hemisfério Sul. Segundo o Itaú, a união é fruto de negociação sigilosa de 15 meses.

Ainda de acordo com os bancos, será criada uma nova controladora (holding) não financeira e o controle do novo banco será compartilhando entre Itaúsa (holding do Itaú) e Unibanco. Até o fim de setembro, Itaú Unibanco holding tinha lucro líquido de R$ 8,1 bilhões e patrimônio líquido de R$ 51,7 bilhões.


Algumas informações sobre a nova instituição:

1- Contará com aproximadamente 4.800 agências e PABs, representando 18% da rede bancária; e 14,5 milhões de clientes de conta corrente, ou 18% do mercado. Em volume de crédito representará 19% do sistema brasileiro; e em total de depósitos, fundos e carteiras administradas atingirá 21%.

2- No mercado de seguros, nasce com uma participação de 17%; e 24% em previdência.

3- As operações Corporate somam mais de R$ 65 bilhões, com atendimento a mais de dois mil grupos econômicos no Brasil.

4- O negócio de Private Bank será o maior da América Latina, com aproximadamente R$ 90 bilhões de ativos sob gestão.

5- As operações de Cartões de Crédito passam a contemplar as empresas Itaucard, Unicard, Hipercard e Redecard.

6- O total de ativos combinado é de mais de R$ 575 bilhões, o maior do Hemisfério Sul.


Confira matéria na íntegra aqui.

Água contaminada por urânio no interior da Bahia

Urânio: análises indicam contaminação de poço

Foi divulgado, nesta terça-feira (4), o resultado das amostras de água colhidas na região da cidade de Caetité, a 757 km de Salvador, onde há suspeita de contaminação do líquido por urânio.

Dos sete poços analisados, um deles apresentou contaminação por urânio acima dos limites permitidos pela resolução do Conama 357/05. Segundo os estudos realizados através de um convênio firmado pelo Governo da Bahia, a água contaminada está em um poço utilizado por cinco famílias do distrito de Juazeiro, no município de Caetité.

Diante desta constatação, os órgãos de meio ambiente e saúde do Governo do Estado decidiram pela suspensão do consumo da água deste poço. Em nota, o Instituto de Gestão das Águas e Clima (INGÁ) afirmou que o governo providenciou, como solução alternativa, o fornecimento de água através de carro-pipa para as famílias que usam o poço onde a água está contaminada.


Ainda no comunicado, a Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde garantiu a prestação de assistência às vintes pessoas, integrantes das cinco famílias, que utilizam a água.

Este poço não estava dentro da relação dos pontos analisados pela Organização Greenpeace, que divulgou a contaminação por urânio da água de Caetité no dia 16 de outubro.

Na ocasião, o Greenpeace revelou que foram colhidas várias amostras de água utilizada pelas comunidades que vivem na área de influência direta da mina explorada pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB).

Em duas delas, ficou constatado que a água utilizada para consumo humano apresentava contaminação por urânio muito acima dos índices máximos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ainda segundo as análises do governo, nos pontos da bacia de acumulação Joaquim Ramiro e no poço de captação de abastecimento do povoado de São Timóteo, foram encontrados traços de urânio insignificantes, em quantidades abaixo do limite de quantificação da metodologia de análise laboratorial e do previsto na resolução Conama 357/05.

Já as análises no poço na localidade de Lourinho (povoado de Juazeiro), na torneira pública (na praça do povoado de Juazeiro), na barragem de Águas Claras e na barragem do povoado de Buracão, não indicaram, preliminarmente, contaminação por urânio.

Segundo o Ingá, ainda não foi possível avaliar o motivo da contaminação em Caetité. Os resultados preliminares não indicam se a contaminação encontrada foi provocada pela atividade de mineração das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) ou se é natural, devido à presença do urânio no solo da região. O Governo do Estado garantiu que todos os poços da região serão monitorados constantemente.

Na próxima sexta-feira (7), às 18h, o Ministério Público Federal vai realizar uma audiência pública, em Caetité, para discutir o assunto com os moradores da região.

FONTE: http://ibahia.globo.com

Que explosão? que bolha?